Tratamento de temas interessantes de uma forma desinteressante. Abordagem inconsequente acerca da consequência das coisas. Tudo será devidamente tratado, mas sem qualquer resolução. Os leigos também têm direito a opinião...

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Balada do vento

Rolam pensamentos serenos
Esvoaçam difusos no ar

Temperados, lentos, amenos
Simplesmente a meditar.

Sibilando leve, afaga
Primeiro muito lento
Lentamente abafa
Como se fosse um lamento.

Agora fustiga a janela 
balada do vento
Envolve-me nela
Este som, este momento.

Vendo que se aproxima
A tempestade espiral
Alterado o clima
Tornado tropical.

Sopram ventos de cores
Uma faísca reluz
Traços de pintores
Numa tela que seduz.

Agora fustiga a janela 
balada do vento

Envolve-me nela
Nesse tom, nesse andamento.

Lentamente cessa
Pára o turbilhão
Um pássaro começa
A cantar uma canção.

Sente-se a Primavera
Chega um cheiro azul
Talvez uma nova era
Uma brisa do Sul.

Já não fustiga a janela
A balada do vento
Envolve-me nela
Outro som, noutro momento.





Enviar um comentário