Tratamento de temas interessantes de uma forma desinteressante. Abordagem inconsequente acerca da consequência das coisas. Tudo será devidamente tratado, mas sem qualquer resolução. Os leigos também têm direito a opinião...

domingo, 1 de dezembro de 2013

Livro: O Castelo - Franz Kafka


Escrito em 1922 por Franz Kafka, só foi publicado após a sua morte.

Na linha de O Processo este romance aborda a luta de um cidadão contra a burocracia do Estado. Nele K., o personagem principal vai tentando ter acesso ao Castelo que domina a região. A sua ambição é conseguir trabalho e aceitação por parte dos seus concidadãos. Não vai conseguir obtê-los em vida, apenas postumamente.

Genial esta alegoria. Um livro difícil mas de uma inteligência extraordinária. Nele vemos projectadas as nossas angústias enquanto seres sociais. Nós precisamos da aceitação dos outros para nos realizarmos. Quando ela não aparece desesperamos. A rejeição líquida-nos.

O Estado torna-nos meros números e os outros utilizam-nos para os seus próprios fins. O indivíduo navega entre a sua necessidade de inclusão e a exclusão a que os outros o condenam.

Recomendo vivamente a leitura deste livro de um dos maiores autores da história da literatura.

P.S. Quando fui a Praga tive o prazer de ver a casa onde viveu...

Livro: Morte em Veneza - Thomas Mann


Novela publicada em 1912 . Thomas Mann aborda o tema da beleza física e do amor platônico de uma forma inesperada.

Um escritor em período de crise criativa auto exila-se para um período de férias num hotel em Veneza. Durante a estadia apaixona-se por um jovem polaco. Nunca chega a entabular qualquer conversação com o objecto do seu amor. No entanto, é esse amor que o levará à morte.

Na época ocorre na cidade uma epidemia fatal. O escritor mesmo sabendo o perigo que corre pela sua saúde debilitada, permanece na cidade para poder continuar próximo do ser amado. Virá a morrer vítima desse seu amor platónico.

O tema do amor homossexual é abordado de uma forma sublime. Os sentimentos não têm sexo, e mesmo quem não partilha o seu ideal de beleza entende a representação de Thomas Mann.

Recomendo a leitura deste pequeno grande livro de um dos maiores nomes da literatura mundial.