Tratamento de temas interessantes de uma forma desinteressante. Abordagem inconsequente acerca da consequência das coisas. Tudo será devidamente tratado, mas sem qualquer resolução. Os leigos também têm direito a opinião...

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Assuma o papel de juiz

Eric M. Smith (nascido em 22 de Janeiro1980) é um criminoso americano, condenado por abuso sexual, mutilação e assassínio de uma criança de 4 anos, Derrick Robie.
O crime ocorreu em 2 de Agosto de 1993 em Steuben  County, Nova York.
De acordo com os documentos em posse do tribunal, Smith era descrito como um solitário, atormentado por complexos relacionados com o tamanho das suas orelhas, cabelos ruivos, sardas e óculos com lentes grossas. Era vítima de bullying. 

O crime foi largamente noticiado porque envolvia um agressor com 13 anos e uma vítima com 4 anos.

Smith atraiu Robie para um local remoto num parque perto de sua casa. Abusou da criança sexualmente, estrangulou-o, partiu-lhe crânio com pedras e sodomizou-o com um ramo de árvore.

Dois dias após o funeral Eric Smith foi detido e admitiu o crime. Em 1994 foi julgado como adulto e condenado à pena máxima por homicídio em segundo grau. No caso de jovens era de um mínimo de 9 anos a prisão perpétua.

Na prisão Smith escreveu à família de Robie um pedido de desculpas, que foi lido por ele na televisão.

"Eu sei que as minhas acções causaram uma perda irreparável à vossa família, e por isso eu peço imensa desculpa. Pensei muito em como seria a vida de Robie, como seria o seu décimo sexto aniversário? o Natal? a sua licenciatura? o casamento? o seu primeiro filho? Se eu pudesse voltar atrás trocava de lugar com ele e teria de suportar toda a dor que lhe causei. Se isso fosse possível eu trocava, mas não posso."

Mais tarde Eric Smith afirmou que raiva que sentia na altura era uma projeção do bullying de que era vítima, Robie apareceu no local errado à hora errada.

Smith diz que matou Derrick porque pensou que iria ter problemas se a criança se levantasse e fosse embora. Ele alegou que inseriu o galho no ânus do miúdo para que ele alcançasse e “parasse o seu  coração”. Eric descreveu as suas ações como “horríveis e violentas; desnecessárias e erradas.”

Acredita já não ser uma ameaça para os outros, porque os seus valores mudaram, e também por não ter tido nenhum tipo de problema dentro da prisão. “Quem eu era aos 13 anos já não existe. Aquela criança que cometeu aquele crime, desapareceu e nunca mais vai voltar.”.

Encontra-se detido na prisão de segurança máxima Clinton Correctional Facility em Nova York.
Desde 2002 a liberdade condicional já lhe foi negada por sete vezes, a ultima no passado mês de Abril. Terá nova portunidade de requer a liberdade em Abril de 2016. 

Faça um exercício e coloque-se no lugar do juiz:
Eric Smith terá 36 anos em 2016.
Concede-lhe a liberdade condicional ou não?
Enviar um comentário