Tratamento de temas interessantes de uma forma desinteressante. Abordagem inconsequente acerca da consequência das coisas. Tudo será devidamente tratado, mas sem qualquer resolução. Os leigos também têm direito a opinião...

sábado, 6 de dezembro de 2014

A campanha porta a porta de Portas


Paulo Portas afirmou recentemente num discurso acalorado para membros do seu partido, que o CDS está preparado para ganhar eleições e governar sozinho. Digo-vos que não é uma afirmação desprovida de sentido, vejamos.

Actualmente em Portugal, O Dr. Paulo Portas é o único verdadeiro animal político que está em liberdade. Sim, porque o principal concorrente está enjaulado. Eu diria que é uma autêntica fera. Reparem bem na sua genialidade politica.

Quando entrou para o partido, o CDS tinha 4 deputados. Era conhecido pelo partido do táxi. O que fez ele? Concentrou toda a dinâmica politica em nichos de mercado bem definidos.

A própria classse dos pracistas, vulgo taxistas, começou a dedicar-lhe particular apoio porque Paulo Portas prometeu que havia de precisar de mais táxis. Eram realmente boas notícias para esta classe profissional. Na verdade, Portas cumpriu. Hoje em dia são necessários 6 táxis para transportar o grupo parlamentar do CDS que tem 24 deputados.

Para que isso fosse possível teve de trabalhar muito. Um exemplo do trabalho bem planeado foi a atenção prestada à classe dos lenhadores. Foram os centristas que licenciaram o abate de milhares de sobreiros que estavam em zona de reserva agrícola e ambiental. Esse espaço é hoje ocupado por uma urbanização com campos de golfe. Logo conquistaram uma série de votos no sindicato dos lenhadores e dos membros do clube de golfe.

Depois preocupou-se em conquistar votos junto da marinha portuguesa e encomendou os submarinos que tanta dor de cabeça lhe têm dado, e que penso, lhe vão dar ainda mais. Mas valeu, porque deve ter conseguido mais uns votos na marinha, pena é que os vendedores dos submarinos alemães não possam votar, e muitos mais conseguiria. Isto para não falar nos banqueiros, mas esses já votavam CDS desde o tempo anterior ao táxi de 4 lugares.

Mais recentemente tem-se dedicado ao ramo imobiliário. No caso concreto da Remax, empresa à qual fez um rasgado elogio, é muito natural que dos seus 3 mil colaboradores uma grande parte venha a votar CDS. Foi um pouco descuidado ao não mencionar os concorrentes Era e Century que também têm um numero apreciável de colaboradores, mas ainda tem tempo para corrigir esse lapso.

O grande golpe final deste génio luso são os chineses. Através dos vistos Gold e das lojas chinesas, se aprender a falar mandarim e conseguir que eles tenham direito a voto, sem dúvida que Paulo Portas pode tornar-se em breve primeiro ministro.

É fiel ao princípio tradicional: grão a grão enche a galinha o papo.

Neste combate porta a porta, Portas pode mesmo vir a ocupar ainda mais táxis. Só tem de dar mais visibilidade a muitos combates que vai travando atrás das portas, pelos corredores e bastidores, que, se o eleitorado soubesse do se trata, muitos mais votos ganharia.

Se falhar este objectivo Paulo Portas, como grande estratega político que é, já tem um plano B. Aluga táxis tipo Smart, para dizer que o partido precisa agora de muitos mais táxis, mesmo que tenha menos deputados.

Ao longo da sua trajectória porta a porta, só lhe observei uma deriva: o período do Paulinho das feiras e dos reformados. Nesta fase correu riscos porque não apostou numa estratégia limitada e de contrapartida directa, optou por um universo mais geral que o poderia ter prejudicado.

Agora anda a piscar o olho ao PS com a reposição dos feriados. Já é o plano C, para apanhar boleia do PS para o governo, caso o resto corra mal...

Espero sinceramente que não venha nenhum juiz ou promotor público, um dia, interromper a carreira política de alguém que tanto tem dado de si em prol do nosso país.

Enviar um comentário